Home

Livraria

Catálogo

Revista

Cadernos

Secretariado

Contacta-nos

 

 

    EVANGELISTA SÃO MARCOS - o guia litúrgico e pastoral para o «Ano B»

Evangelista São Marcos

(Catedral de Florença)

 

Receba

os quatro

números

por ano

como assinante dos

CADERNOS BÍBLICOS

Dezenas de títulos, relativos ao mundo da Bíblia já publicados!

ANTIGO TESTAMENTO 

NOVO TESTAMENTO 

 

Os melhores temas relacionados com a BÍBLIA, em colaboração com as Edições DU CERF    Paris  

 

Desde 1979, a DIFUSORA BÍBLICA publica em Portugal a tradução dos «Cahiers Évangile», das edições "Du Cerf" (Paris). Esta tradução sai em vários países e línguas. Há vários anos que saem 4 números por ano, acessíveis também por assinatura

(neste caso, mais baratos). 

 

 CATÁLOGO I

CATÁLOGO II

 

 

 

BÍBLIA

SAGRADA

EM CD-ROM

 

Se deseja conhecer melhor a Bíblia em Cd-Rom, faça o download do ficheiro de ajuda desta edição, que pode servir também de apresentação...
 

> ENTER <

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Faça os seus

pedidos, para

DIFUSORA BÍBLICA

 

Rua de S. Francisco de Assis, 160

Apartado 208

2496-908 Fátima

Tel.:  249530210

Fax:  249530214

 

Av. Cons. Barjona de Freitas, 12

1500-204 Lisboa

Tel.:  217742445

Fax:  217782371

 

 

top

 

 

 

 

.

 

Título

"MARCOS

Este HOMEM era Filho de DEUS"

Autor

Lopes Morgado

Orientação Gráfica do Autor

1ª edição: Outubro de 1987

2ª edição: Outubro de 2011

Tiragem: 1000 exemplares

ISBN 978-972-652-299-7

Depósito Legal Nº 335274/11

 

EDIÇÃO

Difusora Bíblica

Rua de S. Francisco de Assis, 160

Apartado 208

2496-908 FÁTIMA

T 249 530 210 | F 249 530 214

 

Difusora Bíblica

Avenida Conselheiro Barjona de Freitas, 12

1500-204 LISBOA

T 217 742 745 | F 217 782 371

 

 

 

Preço: 10,90 € | Pedidos a DIFUSORA BÍBLICA | Fátima | Lisboa

.

Para uma abordagem imediata desta obra, transcrevemos a apresentação feita pelo autor.

Esta 2ª edição aparece num contexto da Igreja, do País e do Mundo que marcou muito as alterações nela introduzidas em relação à 1ª.

Na Igreja, estamos entre dois Sínodos: o celebrado em 2008, sobre A Palavra de Deus na Vida e na Missão da Igreja, e o que vai decorrer em 2012, sobre A Nova Evangelização para a Transmissão da Fé Cristã.

A exortação apostólica Verbum Domini, sobre o primeiro, faz a ponte entre os dois: «o nosso tempo deve ser cada vez mais o tempo de uma nova escuta da Palavra de Deus e de uma nova evangelização.» Para isso, BENTO XVI espera «que o Espírito Santo desperte nas pessoas fome e sede da Palavra de Deus e as torne zelosas anunciadoras e testemunhas do Evangelho» (n° 122).

No País e no Mundo vivemos uma crise económica, muito resultante da crise de valores que se foi instalando à medida que abandonámos as fontes e matrizes cristãs. Daí termos introduzido mais textos sobre a esperança; não para alienar, mas para enraizar de novo razões que nos façam viver com sentido e nos permitam construir o futuro com outras referências.

Passou o tempo de uma formação da fé para benefício meramente pessoal; «chega um tempo de agir no sentido do Tempo/ tempo de se ganhar o tempo já perdido/ tempo de se vencer o tempo-contratempo / para que o Tempo volte a ter sentido»; «Porque um só tempo é o nosso. E o tempo é hoje» (Manuel Alegre, "Tempo de não tempo de sim" e "Ser ou não ser"). E «o nosso tempo - repito com o Papa -, deve ser cada vez mais o tempo de uma nova escuta da Palavra de Deus e de uma nova evangelização». Tivemos isso em conta, nesta edição.

Os que trabalharam com a 1ª edição desta obra, encontrarão na 2ª: novos textos de documentos da Igreja e maior abundância de textos patrísticos; a integração do ritmo da Lectio divina para a leitura crente da Palavra; novos apoios pastorais, como a Coroa do Advento, a Via Lucis ou Caminho da Luz para o Tempo da Páscoa, paralela à Via Crucis ou Caminho da Cruz / via-sacra do Tempo da Quaresma.

O livro foi repaginado, substituíram-se as imagens e muitos textos da 1ª edição. As imagens também são linguagem, e não servem apenas para ilustrar o texto. São para ser contempladas, refletidas e partilhadas como a Palavra. Quase todas colhidas da Net, desconhecemos o nome da maioria dos seus autores; mas a todos agradecemos tão preciosa colaboração.

Podemos assim apresentar os objetivos e conteúdos deste livro:

1. Ajuda a refletir, celebrar e viver a Palavra proclamada nos Domingos e Festas da Liturgia católica no ano litúrgico B, com destaque para o evangelista Marcos. Note-se que a liturgia «constitui, efetivamente, o âmbito privilegiado onde Deus nos fala no momento presente da nossa vida: fala hoje ao seu povo, que escuta e responde» (VD 52).

2. Propõe-se como especial apoio à preparação prévia da celebração dominical e festiva em pequenos grupos ou comunidades, em família ou individualmente. «O Sínodo recomenda a formação de pequenas comunidades eclesiais onde se escute, se estude e se reze a Palavra de Deus» (Sínodo 2008, Proposição 21).

3. Organiza cada dia de modo inter-textual, a partir do Evangelho e com elementos que possibilitam vários ritmos de encontro e celebração:

Referência de todas as Leituras bíblicas do dia.

Texto do Evangelho, na versão da Bíblia Sagrada, editada pela Difusora Bíblica para que o leitor possa identificar os versículos.

Comentário, para entender o contexto e o sentido original do texto.

Reflexão com base nas três Leituras; além de ligar a sua mensagem à vida, serve para introdução, ambientação, síntese final antes do momento do compromisso ou da despedida do encontro/celebração; ou para elaborar as admonições à Liturgia da Palavra na Eucaristia.

Texto do Magistério da Igreja sobre o Homem e sobre Cristo Redentor do Homem, para estudo, reflexão e ação (em caixa).

Outros textos sobre o tema, em prosa ou em verso, predominando autores portugueses.

Biografias breves de santos, crentes e pessoas de boa vontade que marcaram a História com o seu testemunho e compromisso.

Orações e celebrações.

4. Destina-se a jovens e adultos, para que, recebida a Catequese sistemática, possam continuar a refletir a vida e atualizar a fé à luz da palavra de Deus. «Recordo a todos os cristãos que o nosso relacionamento, pessoal e comunitário, com Deus, depende do crescimento da nossa familiaridade com a Palavra divina» - diz o papa Bento XVI (VD 124).

Nesta edição adotámos

o Novo Acordo Ortográfico

da Língua Portuguesa.

Se alguma alteração

não foi corretamente registada,

queira o leitor desculpar-nos.

Lopes Morgado

LOPES MORGADO

José Joaquim Lopes da Silva Morgado nasceu em Barcelos, freguesia de Areias de Vilar. Professou na Ordem dos Franciscanos Capuchinhos em 1954. Dos sete anos do Curso Superior para o sacerdócio, seis fê-los em Espanha e o último no Porto, em cuja Sé foi ordenado a 5 de Agosto de 1962. Após 4 anos como professor no Seminário Menor dos Capuchinhos e na Escola Comercial e Industrial de Gondomar, foi director da revista Bíblica, em Lisboa, de 1965 a 1978, cumulando com o encargo de Superior da Fraternidade (1967-1970), Pároco do Calhariz de Benfica (1970-1973), programas na Rádio Renascença (1969-1975), celebração da Eucaristia Dominical na RTP (1970-1973) e Conselheiro Provincial (1969-1975). De 1975 a 1978 fez parte de uma Equipa que lançou os Cursos de Dinamização Bíblica por todo o país. Em 1978-1979 fez, em França, estudos de Comunicação Social com incidência na área da expressão da fé. De regresso, iniciou o cavap – Centro Audiovisual de Apoio à Pastoral – ao nível interno da sua Ordem, criando, entre outros, vários diaporamas depois divulgados pela cooperativa logomedia, de que foi um dos fundadores em 1986. Em 1987 voltou a ser nomeado director da revista Bíblica, até 1999, num total de 25 anos, sendo o Chefe de Redacção desde Setembro de 2000. Desde 1993 faz parte da Fraternidade do Centro Bíblico, em Fátima. Jornalista profissional, praticou as várias formas de comunicação social nas revistas Paz e Bem (1961-1964), Paz e Alegria e agora na Stella (desde Janeiro 2002); nos jornais Comércio de Gondomar (Nota de Semana: 19 Dezembro 1964-17 Dezembro 1966), Diário de Notícias (Domingos de Julho-Novembro 1992) e O Almonda (27 apontamentos sobre “A Música das Palavras”: 26 Fevereiro-26 Novembro 1999); na Rádio Renascença (Novembro 1969-Maio 1975), na RDP 2 (1981-1982) e na TSF (“Como se Visse o invisível”, 12 crónicas: 7 Abril 1996 a 9 Março 1997), tendo também criado vários dos programas 70x7.

Publicou várias obras, repartidas entre a teologia pastoral e a poesia: Agora que nasci – poema do natal intemporal (1976) Via sacra de Cristo e outras vias (não) sacras, 2 vol. (1977) As mais belas orações da Bíblia (1978)   de raiz (1983) Canto de Sol e Sal – Diário do meu país (1983)   Para a Festa da Palavra (1984) MATEUS – reino, igreja, comunidades (1986)   MARCOS – este Homem era Deus (1987)   Mulher Mãe (1987)   Roteiro de Natal (1987)   LUCAS – ...e paz na terra! (1988) Quem ouvir que entenda – parábolas dum novo reino (1988) Crer – raízes da minha fé (1988) Felizes! (bem-aventuranças) (1989)   Neste Natal (1989)   Um Filho nos foi dado – 5 Autos de Natal (1989) Dia da Bíblia – sugestões e apoios (1995)   Caderno para a Minha Mãe (1996) Ao Encontro do Sol – poemOrações (1998)   Colecção «Jubileu 2000» – 10 Cadernos (1996-2000)

 

.

O EVANGELHO DE MARCOS

O Evangelho de Marcos foi, durante muito tempo, vítima do critério da "concordância bíblica" na leitura dos Evangelhos. Os Evangelhos eram encarados como "Vida de Jesus" ou "História de Jesus", organizada pelos diferentes passos fornecidos por cada evangelista. E como o texto de Marcos é o mais breve de todos, em igualdade de circunstâncias era preterido habitualmente em favor de Mateus. Daí a sua pouca utilização na liturgia romana e a consequente escassez de comentários por parte dos Santos Padres da Igreja.

Mesmo assim, era utilizado 17 vezes como Evangelho da Missa e 6 para o versículo da Comunhão, sendo lido nas festas da Páscoa e da Ascensão. E nunca a sua historicidade ou inspiração foi posta em causa, desde o séc. II. Mas foi sobretudo o séc. XIX que o trouxe à plena luz, embora nem sempre com a intenção de Marcos. Estudantes de psicologia, críticos racionalistas e marxistas ou cristãos defensores da Cristandade, todos tentaram reduzi-lo às suas teses ou preconceitos. 

O AUTOR

Os muitos arameísmos do texto vêm confirmar o testemunho da tradição que atribui o "Evangelho segundo São Marcos" a um judeo-cristão da Palestina, de fala aramaica. Nada impede que seja um tal Marcos, várias vezes referido no Novo Testamento.

Os Atos dos Apóstolos tanto lhe chamam «João, por sobrenome Marcos» (12,12.25; 15,37), como apenas João (13,5.13) ou Marcos (15,39). Paulo chama-lhe «primo (ou sobrinho) de Barnabé» (Cl 4,10).

Não foi um dos doze apóstolos de Jesus, mas foi discípulo e colaborador direto de alguns dos principais apóstolos. Desde a juventude esteve em íntima relação com a primitiva comunidade cristã de Jerusalém, que chegaria a reunir em casa de sua mãe, chamada Maria (At 12,12).

A meados do ano 40, seu primo Barnabé e Paulo levam-no como «colaborador» a Antioquia da Síria (At 12,25) e depois na sua 1ª viagem missionária a Chipre e à Ásia Menor (At 13,5). Mas, ao chegar aqui, Marcos deixou-os, e voltou para Jerusalém (At 13,13). Isto faria com que Paulo o não quisesse levar na 2ª viagem no ano 50, gerando-se uma desavença que levou Barnabé a separar-se de Paulo (At 15,36-40) e a seguir só com Marcos para Chipre (At 15,39). No ano 62 ou 63, Marcos encontra-se novamente junto de Paulo que, preso em Roma, o pensa enviar com uma missão aos cristãos de Colossas (Cl 4,10). Uns anos mais tarde, o mesmo Paulo, escrevendo a Timóteo que se encontrava em Éfeso, pede-lhe que leve Marcos consigo a Roma, onde estava preso pela segunda vez (2 Tm 4,11 ).

Pelo já referido passo de Atos 12,12 se entende que Marcos esteve em contacto com Pedro desde muito novo. Como seu colaborador e discípulo, surge na 1ª Carta de Pedro (5,13) escrita em «Babilónia» (= Roma), onde o Apóstolo lhe chama «filho», destacando-o dentre o resto dos membros da Igreja. É muito problemática a notícia do historiador da Igreja, Eusébio, segundo a qual Marcos teria fundado uma comunidade cristã na Alexandria; e é totalmente inconciliável com o texto da 2 Tm 4,11 já referido, que ali tenha sido martirizado no ano 8 do reinado de Nero (62/63), como pretende São Jerónimo (De viris illustribus, 8)... 

 

 

Nesta obra, o leitor encontra os seguintes capítulos e temas

 

APRESENTAÇÃO

INTRODUÇÃO

I - O tema deste Ano

II - O Evangelho de Marcos

III - Significado das abreviaturas utilizadas neste livro

IV - Como utilizar este livro

V - Leitura orante da Sagrada Escritura e Lectio divina    

 

TEMPO DO ADVENTO

 

Advento, tempo de lucidez e de esperança

Cristo Salvador (S. Clemente Romano)

Coroa do Advento (como fazer)

1° Domingo do Advento

Confissão de Esperança (EiE 18)

Coroa do Advento

Jesus Cristo, nossa Esperança (EiE 19)

2° Domingo do Advento

Coroa do Advento

A Missão dos Leigos (EiE 41)

3° Domingo do Advento

Coroa do Advento

A missão do Filho (AG 3)

4° Domingo do Advento

Coroa do Advento

Oração a Maria, Mãe da Esperança (João Paulo II:  EiE 125)

Preparando o Natal

Depois da Voz, veio a Palavra (S. Gregório de Nazianzo)  

 

      

TEMPO DE NATAL

 

Oh admirável noite em. que nasceu (Hino musicado)

Coroa do Natal

Natal de Senhor (MISSA DA NOITE)

Uma grande Luz (Liturgia da Palavra: Missa da Noite, com canto do Anúncio de Natal)

Natal do Senhor (MISSA DO DIA)

Como um Homem (Jogral)

Testemunho (Miguel Torga)

Coroa do Natal

Hino de Natal (oração grafita em barro)

Encarnação da misericórdia (DM 1 e 2)

Festa da Sagrada Família

Oração pela Família (Lopes Morgado)

Coroa do Natal

Atenção às crianças e aos idosos (FC 26 e 27)

Santa Maria, Mãe de Deus (DIA DA PAZ)

"Mãe de Deus" (S. Cirilo de Alexandria)

Paz na Terra (oração de um Judeu deportado)

Em Cristo culmina a Redenção (DV 4)

Epifania do Senhor

Todos precisam de Cristo (AG 8)

Batismo do Senhor

Por um batizando (Serapião)

Batismo: aderir a Cristo (SIC 111-4,45)

Semana da Unidade (18 a 25 de Janeiro)

Testemunho (Sto. Inácio de Antioquia: + 107)

Oração pela Unidade (Martinho Lutero)

"Que todos sejam Um" (João Paulo II, Ut unum sint 6)

Dia do Doente (11 de Fevereiro)

Alegria - poema (José Régio)

Oração do Doente

O sofrimento, lugar de aprendizagem da Esperança (SS 39)

 

TEMPO DA QUARESMA

 

Quaresma: Tempo de conversão na escuta orante da Palavra de Deus

História da Salvação: caminhada de amor em aliança de Deus com a humanidade

1° Domingo da Quaresma

A oração (Clemente de Alexandria)

Cristo esclarece o Mistério do Homem (RH 8)

2° Domingo da Quaresma

Como Deus entrou na vida de Abraão, e como entra na nossa (Carlos Mesters)

Dimensão divina do Mistério da Redenção (RH 9)

3° Domingo da Quaresma

Oração de Marilyn Monroe - poema (Ernesto Cardenal)

O mistério de Cristo (RH 11)

4° Domingo da Quaresma

Dimensão humana do Mistério da Redenção (RH 10)

5° Domingo da Quaresma

Grão de trigo - poema (Lopes Morgado)

A missão do Filho (LG 3)

Preparar a Páscoa

Eis o homem! (Celebração da Reconciliação, em Jogral)

Caminho da Cruz (via-sacra) segundo S. Marcos 

 

SEMANA SANTA

Domingo de Ramos

Evangelho da Procissão de Ramos

Evangelho da Paixão (segundo o texto litúrgico)

O silêncio de Deus

Profissão de fé

Testemunho (Pedro Maria Casaldáliga, bispo)

"Desça da cruz"

Cristo, o homem Novo (GS 22)

 

TRÍDUO PASCAL

 

As Festas pascais

Quinta-feira Santa

Jesus, lava as minhas culpas (Orígenes)

Lava-pés (Lopes Morgado)

Sexta-feira Santa

Eis o Homem!

Sábado Santo

Maria, sua Mãe - poema (Lopes Morgado)

Vigília Pascal

Alegria Pascal (autor desconhecido)

O Senhor vai passar - poema (Lopes Morgado)

Glória - poema (Miguel Torga)

Dia de Páscoa (Missa do Dia)

Evangelho da Vigília Pascal, e comentário

"Tríduo Pascal" (Ghislaine Salvail)

Só Tu ressuscitaste - poema (Fernanda de Castro)

"Ressuscitando, restaurou a nossa vida" (SC 5)

 

TEMPO DA PÁSCOA

 

Páscoa, a "Festa das Festas"

Caminho da Luz (via lucis)

2º Domingo de Páscoa

A Paz sem vencedor e sem vencidos (Sophia de Mello Breyner Andresen)

Celebrar o Mistério Pascal de Cristo (SC 6)

3º Domingo de Páscoa

"Partiram imediatamente (MND 24)

4º Domingo de Páscoa

"Eu sou o Bom Pastor" - poema (Lea)

Os caminhos da Igreja levam ao Homem (RH 14)

5° Domingo de Páscoa

Ramos frutuosos (Madre Teresa de Calcutá)

Um só corpo em Cristo (ChL 12)

6° Domingo

O Verbo Encarnado e a Solidariedade humana (GS 32)

Ascensão do Senhor

Recapitular em Cristo a Humanidade inteira (GS 13)

Domingo de Pentecostes

Venha o Defensor - poema (José Augusto Mourão, op)

Vem, Espírito Santo - invocação musicada (frei Acílio Mendes)

Da Páscoa ao Reino perfeito (LG 5)

 

TEMPO COMUM

 

São Marcos, Evangelista (Hino: Lopes Morgado/frei Acílio)

O Tempo Comum

Jesus Cristo, Boa Nova de Deus para toda a gente - Jogral (frei Acílio Mendes)

"Quem é este homem Jesus?" - cântico (João Marcos e Teodoro Dias da Silva)

Santíssima Trindade

Uma Vide com três Ramos (St" Catarina de Sena)

Testemunho (Miguel de Unamuno)

Alteridade - poema (Miguel de Unamuno)

Corpo e Sangue de Cristo

Corpo de Deus - poema (Marie Noël)

A Festa da Eucaristia (João Paulo II)

"Cultura da Eucaristia" (MND 26)

2° Domingo Comum

A Fé, Mistério de Confiança (CEP/CP 11; RH 13)

3° Domingo Comum

Todos somos chamados ao trabalho da Evangelização (CEP/CP 25 e 27)

4° Domingo Comum

"Não nos perturbemos com as nossas imperfeições" (S. Francisco de Sales)

Cristo ensina com toda a sua vida (CT 9)

5° Domingo Comum

A ação precisa da vida contemplativa (Madre Teresa de Calcutá)

Fraternidade, Desenvolvimento e Sociedade (Caritas in Veritate, 34)

6° Domingo Comum

"Ensina-nos a pensar nos outros" (Raul Follereau)

Igualdade essencial de todos entre si e a justiça social (GS 29)

7° Domingo Comum

O Pecado (GS 13)

8° Domingo Comum

O Amor, ou o temor? (Sto. Afonso de Ligório)

Testemunho (O "Pastor" de Hermas)

Dignidade da consciência moral (GS 16)

9º Domingo Comum

A Promoção do Bem Comum (GS 26)

10° Domingo Comum

Os "Irmãos de Jesus" (Josef Schmid)

Testemunho (Clemente de Alexandria)

A Lei Divina e a Dignidade Humana (GS 41)

11° Domingo Comum

Lentamente o início de uma Nova Era (sobre Luther King)

"Campanha Birmingham" em 1963 (Vivian, pastor)

O Espírito e a Letra - poema (Miguel de Unamuno)

Evangelizar em profundidade (EN 19 e 20)

12° Domingo Comum

"Dá-me, Senhor" - oração (S. Tomás de Aquino)

Formas e raízes do Ateísmo (GS 19)

13° Domingo Comum

"Como queres que a boa sorte" - poema (Amado Nervo)

O Mistério da Morte (GS 18)

14° Domingo Comum

Grandeza da Liberdade (GS 17)

15° Domingo Comum

Pobreza Evangélica - poema (D. Pedro Casaldáliga)

A necessária educação cristã (CEP/M 37; EN 44)

16° Domingo Comum

Eu amo - poema (Nuno de Montemor)

Em Grupo - Contemplar, orar e descansar

Encarnação da Misericórdia (DM 2)

Catequese sobre a Eucaristia (Quadro sinóptico dos Domingos 17° a 21°)

17° Domingo Comum

Perdoarão o pão que lhes damos? (S. Vicente de Paulo)

Eucaristia e Caridade (MCE 5)

18° Domingo Comum

Testemunho (Padre Américo)

Eucaristia e Próximo (MCE 6)

19° Domingo Comum

Pão e Fome - poema (Fernanda de Castro)

A liberdade do ato de Fé (DH 10)

20° Domingo Comum

Eucaristia e Vida (MCE 7)

21° Domingo Comum

Liberdade Religiosa (DH 2)

"Jesus, Homem Justo, Santo de Deus" (Mareei Légaut)

22° Domingo Comum

Mudanças psicológicas, morais, religiosas (GS 7; cf. GS 14)

23° Domingo Comum

O amor preferencial pelos pobres (LCL 68)

24° Domingo Comum

As interrogações mais profundas do Género Humano (GS 10)

25° Domingo Comum

Testemunho: S. Daniel Comboni

A única resposta é Cristo (João Paulo II)

26° Domingo Comum

A Cidade Santa - poema (Khalil Gibran)

Dimensão ecuménica da Catequese (CT 32)

27° Domingo Comum

O Homem à imagem de Deus (GS 12)

28° Domingo Comum

Itinerário - poema (Sebastião da Gama)

Descobrir e viver a própria vocação (ChL 55)

29° Domingo Comum

Confirma-nos na fidelidade - oração (papiro do Egito)

Cristo tornou-se próximo do mundo do sofrimento (SD 16)

30° Domingo Comum

Respeito para com a Pessoa Humana (GS 27)

31° Domingo Comum

"Tantos pobres meus irmãos e próximos" (S. João de Deus)

Biografia: S. João de Deus

O amor a Deus e ao próximo (DCE 1)

32º Domingo Comum

"Para agradares a Deus" - poema (Eugénio de Castro)

A Educação Cristã (GE 2)

33° Domingo Comum

Hossana! - poema (Miguel Torga)

Esperanças e angústias (GS 4)

34º Domingo Comum - Jesus Cristo, Rei e Senhor do Universo

Com o testemunho e a escuta da Verdade (DH 11; cf. DH 3; RH 12)

Prece de um Peregrino (Carlos Mesters)

 

OUTRAS FESTAS

 

Outras Festas ao ritmo do calendário cronológico

Apresentação do Senhor (2 de fevereiro)

"Se queremos luz" (Sto. Afonso de Ligório)

Educação cristã e eclesial dos filhos (FC 39)

Anunciação do Senhor (25 de março)

A oração do "Angelus" (João Paulo II)

Celebração em Lectio divina - A Palavra ganhou rosto em Maria

Os desígnios do Eterno Pai para a salvação de todos (LG 56)

Nascimento de João Batista (24 de junho)

O filho, dom e sinal (FC 14)

S. Pedro e S. Paulo (29 de junho)

Testemunho (Christian Duquoc, op)

O seu sangue foi semente (AG 5)

Transfiguração do Senhor (6 de agosto)

Testemunho (Paulo VI)

Nova Terra e novos Céus (GS 39)

Assunção de Nossa Senhora (15 de agosto)

Peregrinação da Fé de Maria e nossa (RM 5 e 6)

À Virgem Maria, Mãe da Fé e da Esperança - oração (Bento XVI)

Exaltação da Santa Cruz (14 de setembro)

A cruz de Cristo, a cruz do cristão (S. Luís-Maria Grignion de Montfort)

Testemunho (João Paulo II)

Não é plenamente Homem quem não vive a Redenção (João Paulo II)

Todos os Santos (1 de novembro)

Santos porque Ele é Santo (S. João Maria Vianney, Cura d'Ars)

Cristo, Mestre e Modelo de Perfeição (LG 40)

Dedicação da Basílica de S. João de Latrão (9 de novembro)

Parábola - poema (León Felipe)

O Corpo Místico (S. Clemente Romano)

A Igreja, Corpo Místico de Cristo (LG 7)

Imaculada Conceição (8 de dezembro)

Uma luta que enche a História do Homem (João Paulo II)

O papel único de Maria (cardeal Karol Wojtyla)

Maria no Mistério de Cristo (RM 7)

Maria, "Mãe da Igreja"

 

 

 

Outras publicações do autor

5,00 € (IVA incluído)

30,00 € (IVA incluído)

30,00 € (IVA incluído)

16,00 € (IVA incluído)

Consultar a DIFUSORA

16,00 € (IVA incluído)

.

© 2000-2014 Difusora Bíblica - Todos os direitos reservados