Home

Livraria

Catálogo

Revista

Cadernos

Secretariado

Contacta-nos

 

 

 

 

...  

 

catálogo

 

cadernos

 

revista

 

agenda

 

grupos bíblicos

 

 

 

  ARQUIVO

 

BÍBLIA

 

DIFUSORA

 

INÁCIO DE VEGAS

 

Informe-se aqui, enviando-nos um e-mail...

FALE

CONNOSCO

Peça informações aqui...

 

 

 

 

CADERNOS BÍBLICOS

 

Dezenas de títulos, relativos ao mundo da Bíblia já publicados!

ANTIGO TESTAMENTO 

NOVO TESTAMENTO 

 

Os melhores temas relacionados com a BÍBLIA, em colaboração com as Edições DU CERF    Paris  

 

Desde 1979, a DIFUSORA BÍBLICA publica em Portugal a tradução dos «Cahiers Évangile», das edições "Du Cerf" (Paris). Esta tradução sai em vários países e línguas. Há vários anos que saem 4 números por ano, acessíveis também por assinatura

(neste caso, mais baratos). 

 

  CATÁLOGO

 

 

 

 

Faça os seus

pedidos, para

DIFUSORA BÍBLICA

 

Rua de S. Francisco de Assis, 160

Apartado 208

2496-908 Fátima

Tel.:  249530210

Fax:  249530214

 

Av. Cons. Barjona de Freitas, 12

1500-204 Lisboa

Tel.:  217742445

Fax:  217782371

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Título

CÂNTICOS DA MÃE TERRA

As 150 cores dos Salmos

Autor

frei Manuel Rito Dias

Paginação

Tânia Cordeiro

Orientação gráfica e revisão

Lopes Morgado

1ª edição

Agosto 2011

 

ISBN 978-972-652-296-6

Depósito Legal nº 332213/11

 

Difusora Bíblica

Rua de S. Francisco de Assis, 160

Apartado 208

2496-908 FÁTIMA (Portugal)

"Cantai ao Senhor um cântico novo,

cantai ao Senhor, terra inteira!" (Sl 96,1)

"Cantai-lhe hinos e salmos,

proclamai as suas maravilhas!" (Sl 105,2)

 

"Louvado sejas, meu Senhor,

pela nossa irmã, a mãe Terra,

que nos sustenta e governa,

produz variados frutos,

com flores coloridas, e verduras."

(São Francisco de Assis, Cântico das Criaturas, 9)

| Pedidos a DIFUSORA BÍBLICA | Fátima | Lisboa |

 

 

 

 

 

A apresentação de "Cânticos da Mãe Terra" ("Pósfácio"), encontra-se no final do livro, com estes dizeres:

Estes CÂNTICOS DA MÃE TERRA surgiram de uma proposta da Redação da revista Bíblica, em 1999, e nela foram sendo publicados desde então. Alguns deles apareceram já no livro "Este é o Dia".

Mas todos eles nasceram da Palavra de Deus, semeada, vivida e novamente semeada com e nas pessoas que me acompanharam nos últimos tempos de missão na mãe Terra de Timor-Leste.

Pareceu agora oportuno juntar em livro todas as 150 cores dos Salmos.

Poderão servir como apoio às pessoas que estudam, rezam e cantam com a Bíblia na mão e/ou estão integradas nos populares Grupos Bíblicos das nossas dioceses.

Neste caso, para rezar este Salmo em grupo, proponho o seguinte:

1. Ler a introdução ao Salmo, na edição da Difusora Bíblica, para situar o texto no contexto.

2. Rezar o Salmo da Bíblia; em grupo ou em família, a dois coros, podendo-se cantar uma antífona após cada estrofe.

3. Em silêncio, pensar nas primeiras impressões ou na mensagem recebida. A seguir, pode-se partilhar.

4. Rezar o texto deste livro, individualmente. E comparar a mensagem colhida no Salmo da Bíblia com a novidade ou surpresa deste texto. Em grupo, cantar de novo a antífona.

5. Se for em grupo, proclamar este texto em dois coros.

6. Escrever o próprio Salmo, a partir desta experiência.

Fr. Manuel Rito Dias nasceu na freguesia do Soito, concelho de Sabugal, diocese da Guarda, a 18 de Abril de 1939. Foram seus pais Óscar Dias e Glória Manso Rito.  Entro no Seminário Seráfico de Belmonte a 23 de Setembro de 1951. Começou o noviciado em Barcelos a 2 de Agosto de 1956, professou em Barcelos a 4 de Agosto de 1957.  A 14 de Março de 1964 foi ordenado sacerdote.

Em 1966 inicia a concretização de um sonho, como missionário em Angola, para onde parte a 1 de Novembro desse ano, a bordo do «Príncipe Perfeito», dando começo a uma vida dedicada quase exclusivamente às Missões. Inicialmente foi trabalhar para o Caxito, passando depois para Luanda e, em 1967, parte para a antiga Carmona, trabalhando sobretudo no Songo, de onde foi pároco. Seguidamente, é nomeado pároco da Sé de Carmona, hoje Uíje. Após a divisão da cidade do Uíje em várias paróquias, foi-lhe confiada a paróquia de São Francisco e povos anexos, realizando aí um trabalho notável. Colaborou ainda na «Rádio Uíje» e no jornal «Apostolado». Em 1972 foi eleito pelo Capítulo da Missão como Segundo Assistente, vindo então para Luanda, como pároco de Santo António da Cuca e director do jornal «Apostolado» (1975-1976). Em 1976, após a independência, voltou para a nossa Província. Aqui foi-lhe confiada a fundação da casa e paróquia da Baixa da Banheira, vindo a ser Superior e primeiro Pároco capuchinho daquela comunidade cristã. Ali permaneceu por dois anos. Mas em 1978, o frei Manuel Rito pediu para regressar a Angola, onde chegou no mês de Setembro. Fixou-se na capital angolana, sendo nomeado Superior e Pároco de Santo António de Luanda, com a incumbência de assistir pastoralmente a zona do Caxito. A 30 de Abril de 1988 é eleito para Conselheiro da Vice-Província de Agola. Exerce ainda o ofício de Arcipreste de São Paulo, na capital angolana. Ao fim de mais de trinta anos dedicados às missões, pede para regressar a Portugal, desejo que é concretizado em 2001.

Em Outubro de 2000, entretanto, realiza o seu «ano sabático», vindo a Portugal e matriculando-se num curso de formação permanente para sacerdotes em Salamanca, um curso intensivo que abrangeu temas, como: Bíblia, Cristologia, Moral social, Pastoral, Direito Canónico, Fé e Cultura, Filologia bíblica, Moral fundamental, Bioética, Sacramentos, Informática, Doutrina Social da Igreja, Espiritualidade sacerdotal, Eclesiologia, Liturgia, Antropologia, Orientação familiar, Psicologia, Homilética, Comunicação social, entre outros.

Regressa a Portugal a princípios de Junho de 2001, ficando a residir na fraternidade de Fátima. Com data de 27/06/2001 (Prot. 607/01), o Ministro Geral, frei John Corriveau, envia, entretanto, o documento que desvincula o frei Manuel Rito da Vice-Província de Angola e o integra na Província de Portugal. É, então, transferido para fraternidade da Baixa da Banheira em Setembro deste ano de 2001. Ao mesmo tempo, entra a fazer parte da subcomissão pré-capitular «Fraternidade», trabalhando na preparação do XIII Capítulo Provincial, onde é eleito 1º Definidor e Vigário Provincial. Durante o triénio de 2002-2005 foi destinado à Fraternidade de Lisboa, com o encargo de pároco da Sagrada Família do Calhariz de Benfica. Organiza a celebração das Bodas de Prata da Paróquia da Sagrada Família (tinha sido elevada ao estatuto de Paróquia em Fevereiro de 1980 por D. António Ribeiro, Cardeal Patriarca), efeméride que é realizada no dia 13 de Fevereiro de 2005, com a presença de D. Manuel Clemente, Bispo Auxiliar de Lisboa. Integra ainda a Comissão de Animação Franciscana, OFS e Jobifran, na qualidade de presidente e fazendo parte da Conferência Nacional de Assistentes da Ordem Franciscana Secular. Em 2005, o Fr. Manuel Rito dispõe-se a rumar a novos horizontes, apaixonado que está pela aventura missionária. Após mais de três décadas como missionário em Angola, partiu para Timor-Leste no dia 28 de Setembro de 2005. Até 2010, viveu em Díli e Tibar, sendo o responsável pela Comunidade. Em Maio de  2011, durante o XVI Capítulo Provincial, ficou eleito 1º Conselheiro e Vigário Provincial. Reside em Fátima, onde desempenha o ofício de Guardião da Fraternidade e Administrador do Centro Bíblico.

Fr. Manuel Rito dedica-se, ainda, à escrita, vendo-se vários poemas seus transcritos em revistas e jornais, particularmente em publicações regionais, e na própria revista «Bíblica», onde é assíduo colaborador. Na revista «Bíblica» publicou, durante três anos, os comentários às leituras dominicais. Obras publicadas da sua autoria: «O Livro da Vida», «Deserto Sul», «As 24 Horas da Bíblia», «Introdução à Palavra», «Este é o Dia. Sementes de Domingo para todos os Dias», «Cânticos da mãe Terra, as 150 cores dos Salmos».

NB.: O autor apresenta os textos segundo o novo acordo ortográfico

 

Transcrevemos, a seguir, os primeiros parágrafos de cada "Cântico da Mãe Terra - as 150 cores dos Salmos".

 

 

CÂNTICOS DA MÃE TERRA

As 150 CORES DOS SALMOS

1

Em nós nascem dois rios:

o que vai enchendo de primaveras as margens

e o que vai morrendo nas areias da preguiça.

2

"Um só é o vosso Mestre e Doutor" (Mt 23,8).

Todos os outros, ou são discípulos ou impostores.

3

Quando o sonho me agrada, digo, a sonhar:

oxalá eu esteja acordado.

4

Amaurota é a capital de um país perfeito, chamado Utopia.

Mas é muito distante e ninguém vive lá.

5

Antes de começares a tarefa de modificar o mundo

dá três voltas dentro da tua casa. (Provérbio chinês)

6

Dentro de mim há uma janela.

Dali não consigo ver se o mundo vai bem ou mal;

apenas vejo se eu sou feliz ou não.

7

Sábio é aquele que descobre a arte de viver,

adaptando-se ao sistema cósmico,

descobrindo o seu mecanismo e entrando na sua essência.

8

Só uma vez fiquei mudo;

foi quando um homem me perguntou: "quem és tu?" (Khalil Gibran)

9

Os nossos gestos de bondade

são alguns frutos apenas das sementes de bem que há no mundo.

10

Este salmo vai ser corrigido amanhã

por todos os que ajudarem a alguém a encontrar a outra porta.

11

A esta praia chegarão  um dia iates e hotéis de luxo:

por agora, basta-nos o som do vento e do mar.

12

São Francisco sonhava com Santa Clara quando já era santo.

(frei Francisco Iglésias, ofmcap)

13

Deus: o tormento dos meus dias.

Tive sempre a coragem de O negar,

mas nunca a força de O esquecer. (Miguel Torga)

14

Na Criação, Deus não fez tudo de uma vez;

para certas coisas, esperou pela nossa opinião.

15

Os nossos gestos litúrgicos são apenas a interpretação canónica

da beleza teológica do universo.

16

Para além da astrologia que observamos,

existe um Autor dos astros que nos observa.

17

Quando rezamos,

é Deus que nos acorda para a realidade,

e não nós que nos lembramos de Deus.

18

"O vento serenou e houve grande calma" (Mc 4,39b).

Estávamos todos naquele barco.

19

A lei humana é sempre uma limitação da liberdade.

A Lei de Deus é sempre a sua dimensão.

20

A verdade humana é sempre uma interpretação

do mundo, das pessoas e de Deus.

21

Que um fraco Rei faz fraca a forte gente. (Camões)

22

O que realmente nos separa dos animais

é a nossa capacidade de esperança. (J. Saramago)

23

Para este Pastor,

não existe ovelha negra no rebanho.

24

Deus sabe com certeza o que nós pensamos sobre Ele;

seria bom sabermos o que Ele pensa sobre nós.

25

A procura sincera da Divindade

é já um dom gratuito de Deus.

26

"Uma só coisa é necessária"

(Lc 10,42)

27

Creio em Jesus ressuscitado; esta manhã falei com Ele.

(Sta. Teresa de Ávila)

28

Quando a razão vai à procura de Deus,

é o coração que lhe abre a porta. (escola filosófica franciscana)

29

Deus disse uma só palavra;

todas as outras não passam de figuras de estilo.

30

"Sobre uma almofada, Jesus dormia" (Mc 4,38),

- pensavam os discípulos.

31

Deus morreu, Marx morreu, eu estou doente.

(mural numa rua de Madrid)

32

Todos acreditamos na felicidade.

Só que uns esperam por ela na praia;

outros constroem o barco e vão procurá-la.

33

A maioria das nossas ideias

são feitas de pensamentos reciclados.

34

São Francisco de Assis foi para o meio dos pobres

não para os promover, mas para viver com eles. (Frei David Azevedo, ofm)

35

Só para os que regressam a Jerusalém,

tem sentido o caminho de Emaús.

36

Todos os salmos levam a Deus;

alguns mesmo pelo caminho das sombras.

37

Em cada um de nós

vive um outro que também é nosso.

38

O infortúnio do coxo é duplo:

tem de carregar a desgraça com uma só perna.

39

"Diante de ti, Senhor" (v 6b),

o sol era apenas um semeador de sombras.

40

A Bíblia, mais que uma história de salvação,

é uma hermenêutica da história.

41

Este salmo levou-me pela quarta vez a Timor-Leste,

lá, onde Deus se esconde quando nós fugimos d'Ele.

42

Louvado sejas, ó meu Senhor, pela irmã água;

tão bela e útil, preciosa e casta! (São Francisco de Assis)

43

A Missa começa muito antes do cântico de entrada

e prolonga-se para além do cântico final.

44

Não é fácil saber onde estão os bons e onde estão os maus.

Deus, que é bom, sabe;

nós, que somos maus, nada sabemos.

45

O coro das crianças, a oferta da viúva, a humildade do sábio,

os aplausos do povo... são a alegria do rei.

46

A Bíblia é apenas o prólogo

das palavras que Deus tem para dizer a cada um.

47

A fé supõe a história,

mas não nasce das cinzas da ciência.

48

Homens religiosos e monoteístas inventaram as guerras entre deuses,

mesmo sabendo que Deus não tem religião.

49

Há mínimos vitais que pertencem a todos, também aos pobres;

há máximos de luxo que são proibidos, também aos ricos.

50

Deus caminha a meu lado;

não para eu chegar mais depressa, mas para seguirmos juntos.

51

Que vês, Jeremias?

E eu respondi: "Vejo um ramo de amendoeira."

"Viste bem" - disse o Senhor. (Jr 1,11)

52

Pudesse eu prender entre os dedos os suspiros do mar

e distribuí-los às crianças. (Xanana Gusmão)

53

Animal bípede da ordem dos primatas,

ou 'homo sapiens ludens'?

54

A caridade dá os pés à esperança

para caminhar até à meta da fé.

55

Deus não será maior se O respeitares,

mas tu serás maior se O servires. (Santo Agostinho)

56

O Deus da Bíblia nunca diz quem é,

mas onde está.

57

Ensina-nos assim a contar os dias

para podermos chegar à sabedoria do coração. (Sl 90,12)

58

Deus não tem nome masculino,

mas tem dois apelidos femininos: justiça e verdade.

59

Se estás junto ao rio, poupa água;

se estás na montanha, poupa lenha. (Provérbio chinês)

60

Deus, por um minuto, deixou a eternidade;

e, quando descia pela montanha acima,

viu uns homens que subiam por ela abaixo.

61

A raiz é uma flor que desprezou a fama.

(Khalil Gibran)

62

Temos na mão uma balança:

de um lado está o sopro do vento que faz girar o mundo,

do outro, o vento do Espírito que faz crescer o Reino.

63

Há duas portas para entrar naquela cidade:

uma é estreita e por ela passam os pobres e humildes,

outra é larga e vai dar à Praça da Grande Prostituta.

64

A beleza é o esplendor da verdade.

(Platão)

65

Por onde passas,

brota a alegria. (v. 12b)

66

Neste "loro-sa'e", há também um "loro-monu",

ou seja, um lugar onde o sol nasce e se põe todos os dias.

67

Hoje é o Dia Mundial da Paz, ou seja,

hoje temos 365 dias para construir a paz.

68

Só o Rei aparece, ordena e avança;

nós somos apenas os batedores anónimos e ruidosos.

69

Quanto mais nos aproximamos do Deus invisível,

melhor avistamos a nossa realidade.

70

Quer pouco: terás tudo.

Quer nada: serás livre. (Fernando Pessoa)

71

Deus está onde nós O colocamos;

e também onde não O vemos.

72

E que do céu à terra enfim desceu

para subir os mortais da terra ao céu. (Camões)

73

A pergunta não é: quem sou eu?

mas: onde estou?

74

Com etapas e ritmos diferentes,

Deus é a meta de todos os caminhos.

75

Todos jogamos para conquistar uma taça.

Falta saber o que ela traz dentro e quem a vai entregar.

76

Há muitas montanhas grandes e famosas.

Para mim, Mak-Nauk - desconhecida, pequena e agora distante -

é a maior de todas. Porque a subi uma vez.

77

Nós marcamos dias e horas para rezar,

mesmo sabendo que Deus não tem relógio nem calendário.

78

Entre o Egito e a Terra Prometida,

há um caminho teológico a percorrer por cada um.

79

Então as vítimas do tsunami perguntaram:

onde está Deus?

80

Deus semeia o que vai ir à nossa mesa,

não o que levamos ao armazém.

81

A mesma porta que nos deu para sair do Egito,

deu também para entrar no deserto.

82

Cuidado com o cata-vento que nos desorienta,

se queremos ser rosa-dos-ventos para alguém.

83

Quando se navega sem destino

nenhum vento é favorável. (Séneca)

84

Nem neste monte nem em Jerusalém (...),

mas em espírito e verdade. (Jo 4,21b-23a)

85

Deus viu que tudo era bom. (Gn 1,6)

Nós somos, agora, os olhos de Deus.

86

Na oração, os lábios são apenas a ventoinha das palavras;

as palavras são as asas do coração.

87

Deus ama a cidade,

apesar dos sinais proibidos, dos sentidos obrigatórios e dos jardins fechados.

88

Job pode não ter existido, nem a sua família, nem a sua história.

Mas todos fizeram e fazem as mesmas perguntas.

89

Deus mora no Tabor e no Hermon

e também na planície das coisas comuns.

90

O relógio está sempre certo, mesmo quando pára.

Deus chega sempre a tempo, mesmo quando não O vemos.

91

Deus é a água e a fonte,

sempre que a Samaritana pede de beber.

95

Deus está nas coisas, mas as coisas não são Deus.

Providência, não panteísmo.

93

Deus vai deixando de ser mistério para nós

à medida que nós vamos entrando nos mistérios do mundo.

94

Sonhar a morte, não é matar o sonho?

Viver o sonho, não é matar a vida? (M. de Unamumo)

95

Todos os caminhos vão dar a Deus;

mesmo os que passam por Meribá.

96

Só fazendo desaparecer os nossos deuses mesquinhos

poderemos enxergar o Deus verdadeiro.

97

Todos somos astrólogos;

não porque pesquisamos os astros,

mas porque procuramos o nosso lugar no universo.

98

Em Deus há só janelas abertas.

Os buracos negros, ou são ficção científica

ou janelas de Deus ainda fechadas.

99

Somos o fruto, por amadurecer,

da santidade de Deus.

100

Na liturgia cósmica,

o mundo é o altar de Deus e o homem é o cantor e o sacerdote.

101

Estava cego, mas cantou um Cântico ao Sol.

Estava surdo, mas compôs um Hino da Alegria.

102

Ninguém viu Deus;

Ele vai-se mostrando à medida que O procuramos.

103

A misericórdia é, aos nossos olhos,

a maior fraqueza de Deus.

104

São conhecidos na terra cerca de 2 milhões de seres vivos,

mas calcula-se que existam entre 15 a 25 milhões por descobrir.

105

A Bíblia não é o depósito da nossa fé,

mas o rio.

106

O homem grego pergunta: Que é isto?

O homem bíblico pergunta: Quem é este?

107

Deus fala de muitas maneiras.

Nós fazemos parte das suas palavras.

108

Rezar não é apenas falar com Deus, mas também ouvi-Lo.

Palavras e silêncios.

109

Se não encontrarmos o caminho,

fazemos um. (Aníbal)

110

Deus é único e está no centro.

Nós temos a esquerda e a direita:

nas mãos, na política, na estrada.

111

Uma história antiga.

112

Deixa o mundo mais feliz

do que quando o encontraste. (Baden Powell)

113

O Pai-Nosso e este salmo

começam com o louvor a Deus e ao seu Nome.

114

O povo e os seus direitos: aplaudidos na assembleia da república,

pisados nas praças da liberdade.

115

O homem é um mecanismo homeostático,

equipado com um computador loquaz. (L. Ruiz de la Peña)

116

Se Deus é infinito,

como é que pode haver algo que não seja Deus?

117

A liturgia é a teologia dos pobres.

(Emília Nadal)

118

Cumpriu-se hoje esta passagem da Escritura.

(Lc 4,21)

119

Se as palavras tivessem a medida das ideias,

haveria menos tempo para falar,

mas mais ideias para o tempo.

120

Disse Jesus: Ai dos fariseus!

São como um cão deitado na manjedoura dos bois:

não come, nem deixa que os bois comam. (Evangelho de Tomé)

121

Todos os dias, à noite, faço as perguntas

que fiz ontem e farei amanhã.

122

O salmo fala de uma casa onde rezo, como, durmo, trabalho, choro, canto, partilho...

É a casa onde vivo, eu e milhões de seres humanos.

É a Terra, a aldeia das nossas casas.

123

Quando creio, é Deus o rio;

quando duvido, sou eu o deserto.

124

Só para os que estão sempre ocupados, aflitos, sem tempo...

é que Deus nunca está.

125

Nas lutas entre religiões, o problema não está na fé,

mas nos fiéis. (Kofi Annan, ex-secretário-geral da ONU)

126

Desta varanda, vejo os que vão e os que vêm,

e também as estátuas, as sombras e os espelhos.

127

Muitos trabalham na construção da cidade.

Só Deus a faz crescer.

128

Utopianos são os habitantes no país da Utopia.

Eles não existem; mas a Utopia está lá.

129

Este é o dia seguinte

à primeira semana da Criação.

130

Às vezes sento-me à espera de Deus, ou seja, adormeço.

Creio, não porque Deus chegou, mas porque eu acordei.

131

Dar a mão a uma criança

é aceitar que a humildade nos conduza.

132

Quando a noite for demasiado longa, é melhor acender uma vela

em vez de ir acordar Deus.

133

"Deus viu que tudo era bom." (Gn 1,25)

Nós também vemos, mas não vemos bem e aí está o mal.

134

Somos a imagem de Deus.

Mas, se a queremos ver, usemos a consciência, não o espelho.

135

Treinadores, políticos, generais e teólogos...

Cada um tem uma virtual periferia para entrar na sua pessoa real.

136

Ninguém pretende saber tudo...

O sábio di-lo por humildade; o ignorante, por desculpa.

137

O verdadeiro homem livre

é aquele que carrega pacientemente o fardo dos escravos. (Khalil Gibran)

138

Agora

é a minha vez.

139

Crer não é ver Deus,

mas acreditar que Ele me vê.

140

Às vezes tento fugir

com as pernas dos outros.

141

Com tantas guerras na Bíblia, na história, nos vizinhos,

esquecemos as que existem dentro de nós.

142

Deus está mais perto de mim

do que eu d'Ele.

143

Eu sei que Deus me conhece, me vê e me fala;

e Ele sabe que eu sou bastante surdo, mudo e cego.

144

Jesus não veio realizar as profecias;

em Jesus cumpriram-se as profecias. (Frei Domingo Montero, ofmcap)

145

Deus é um só,

num monoteosílabo.

146

Deus caminha connosco, e vai à nossa frente.

Se não O vemos é porque nos atrasamos.

147

O mar, o vulcão e as montanhas vão à frente;

só depois vêm os sábios, os profetas e os beduínos;

por fim chegam as palavras e as bíblias.

148

O sol é apenas a sombra de Deus.

(Miguel Ângelo)

149

Há'u sei ahi há'u nia Maromak!

(liturgia timorense)

150

Altíssimo, omnipotente e bom Senhor!

(São Francisco de Assis)

top

© 2000-2014 Difusora Bíblica - Todos os direitos reservados