HOME LIVRARIA REVISTA SECRETARIADO CADERNOS

.

Difusora Bíblica - home page
.

 

 

MARCOS: este Homem era Deus (Lopes Morgado)

MARCOS

Este Homem era Deus

Lopes Morgado

Este livro é o seu companheiro permanente de todos os Domingos e Festas ao longo do Ano Litúrgico B, cujo evangelista principal é S. Marcos.

Neste livro, pode encontrar:

- Indicação das leituras bíblicas do dia.

- Texto completo do Evangelho, na versão litúrgica, e breve comentário para melhor entender o seu sentido original bíblico.

- Texto de reflexão com base nas três Leituras do dia, o qual, além de fazer uma ligação da sua mensagem à vida do homem de hoje, pode servir como: suporte para uma introdução à própria celebração do grupo ou da grande assembleia (diaporama), admonição inicial à Eucaristia do Domingo ou Festa, ambientação do Encontro de grupo ou síntese final antes do momento do compromisso ou da despedida.

- Textos do Magistério da Igreja sobre o Homem e sobre Cristo Redentor do Homem, para estudo, reflexão e acção.

- Outros textos sobre os mesmos temas, em prosa ou em verso, com destaque para os autores portugueses.

- Pequenas biografias de crentes que marcaram a caminhada da História da Humanidade com o seu testemunho e compromisso cristão.

- Muitas textos de oração, com especial relevo para escritos e orações dos primeiros cristãos, mais próximos do anúncio original da BOA NOVA de JESUS CRISTO.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

^

top

 

.

.

.

.

.

.

.

.

.

 BÍBLICA - Nº 350 - Janeiro / Fevereiro '2014

.

.

.

.sumário

SITUAR a palavra

"Evangelii Gaudium"

Manuel Rito Dias > manuel.rito@gmail.com

Várias estrelas brilham a Oriente

António Marujo, jornalista

A Catedral de Nelson Mandela

César Pedrosa > cesarppp@gmail.com

ESTUDAR a palavra

Em que Deus acreditava Abraão?

Ariel Álvarez Valdés > arialvavaldes@yahoo.com.ar

CELEBRAR a palavra

Salmo 102

Manuel Rito Dias > manuel.rito@gmail.com

Leituras bíblicas de fevereiro e março

Lopes Morgado > lopes.morgado@gmail.com

Arrependei-vos...! (cântico)

Acílio Mendes > freiacilio@gmail.com

NOTICIAR a palavra

Dias bíblicos no Centro Bíblico / Fátima

Manuel Rito > fatima@capuchinhos.org

37ª Senana Bíblica Nacional / programa

Manuel Arantes > manarantes@gmail.com

Notícias do mundo da Bíblia

Fernando de Negreiros

 

A Alegria

do Evangelho

(Dossiê com alguns números
da Exortação Apostólica
do Papa Francisco)

 

ABERTURA A nossa alegria de sermos povo

Lopes Morgado > lopes.morgado@gmail.com

Introdução A alegria e a nova evangelização

Cap. I A transformação missionária da Igreja

Cap. II Na crise do compromisso comunitário

Cap. III O anúncio do Evangelho

Cap. IV A dimensão social da evangelização

Cap. V Evangelizadores com espírito

 

 

.

 

Estatuto Editorial

 

  1.

 

A revista BÍBLICA é uma publicação bimestral que tem por objectivo a iniciação e formação permanente dos leitores no livro da Bíblia.

  2.

 

 

Enquanto meio de comunicação social, a revista BÍBLICA orienta-se pelos valores deontológicos do sector e deseja promover a dignidade de todas as pessoas à luz da Carta Universal dos Direitos Humanos e da Constituição Política Portuguesa.

  3.

 

 

 

Como propriedade da Ordem dos Franciscanos Capuchinhos, a revista BÍBLICA, no “espírito de Assis”, estima todas as criaturas como irmãs. Por isso, compromete-se na preservação da natureza, na promoção das condições para uma vida humana em qualidade e no respeito pelas outras religiões.

  4.

 

 

 

A revista BÍBLICA assume-se como o lugar onde a Bíblia se faz vida, ao traduzir em linguagem de hoje a palavra humana da Bíblia, para melhor captar os contextos culturais subjacentes à sua escrita e, através deles, ajudar a entender e viver a sua mensagem.

  5.

 

 

 

Portuguesa e editada em Portugal, a revista BÍBLICA destina-se prioritariamente aos falantes da Língua Portuguesa – quer aos cidadãos de Portugal a viver neste País ou emigrantes em todo o mundo, quer aos leitores dos Países de Língua Oficial Portuguesa. Mas, como o Evangelho, mantém-se aberta ao mundo inteiro, auscultando e relendo os acontecimentos e sinais do nosso tempo à luz da História da Salvação.

  6.

 

 

 

 

A revista BÍBLICA tem consciência de prestar um serviço público à cultura, pois se ocupa de um livro universal que ultrapassa as fronteiras religiosas. E sendo o único meio de leitura habitual de muitos assinantes, contribui igualmente para a informação e a tolerância nas famílias, com base em valores que constituem a matriz da Europa e da identidade ocidental.

  7.

 

 

A revista BÍBLICA não beneficia de quaisquer apoios económicos do Estado, incluindo o Porte Pago. Sendo suportada apenas pelos seus Assinantes e Amigos, quer manter com eles uma relação de fidelidade e justiça, procurando servir-lhes um produto credível a todos os níveis.

   

Fátima, 25 de Fevereiro de 2005

 

 

 

 

.

 

 

ASSINATURA

 

Portugal: 10,00 €

Europa, Macau, Guiné Bissau, S. Tomé e Príncipe: 14,50 €

Países fora da Europa: 17,50 €

 

Assinante de Benfeitor

 

Qualquer quantia superior à indicada

para a respectiva assinatura

 

Pagamento

 

Adiantado, no início de cada ano, em nome do Administrador:

HERCULANO ALVES

 

Pagamento por transferência bancária

 

Banco SANTANDER-TOTTA (Fátima / Portugal)

Conta Nº 0343.00200027831

NIB: 0018 0343 00200027831 15

IBAN: PT50001803430020002783115

BIC/SWIFT CODE: TOTAPTPL

[envie-nos o comprovativo]

 

Administração e Redacção

 

Rua S. Francisco de Assis, s/n - Apartado 208

2496-908 FÁTIMA

Tel. 249 530 210 / Fax 249 530 214

Av. Cons. Barjona de Freitas, 12

1500-204 LISBOA

Tel. 21 7742445 / Fax 21 7782371

 

Endereço electrónico

 

 

 difusora@difusorabiblica.com

 

.

.

.

Estudos bíblicos de Fr. Herculano Alves

 

Fr. Manuel Rito

Director da revista 

«BÍBLICA»

Fr. Manuel Rito, Director da revista BÍBLICA

.

Evangelii

Gaudium

 

Depois do “Ámen”, a concluir a reflexão sobre as verdades do CREDO, recebemos para toda a Igreja “A Alegria do Evangelho” (Evangelii Gaudium), a primeira exortação apostólica do papa Francisco. Prestes agora a iniciar o caminho quaresmal, a Evangelii Gaudium será um excelente instrumento de reflexão e formação para o podermos assumir e viver em grupo e comunidade.

1. Tempo para um dinamismo de saída que Deus quer provocar em nós, diz o papa. A Quaresma coloca a comunidade missionária em estado de caminho para o êxodo, para o deserto da reflexão e da transformação.

«Abraão aceitou a chamada para partir rumo a uma nova terra (Gn 12,1-3). Moisés ouviu o chamamento de Deus: Vai; Eu te envio (Ex 3,10), e fez sair o povo para a terra prometida (Ex 3,17). A Jeremias, Deus disse: Irás aonde Eu te enviar (Jr 1,7). Naquele «ide» de Jesus, estão presentes os cenários e os desafios sempre novos da missão evangelizadora da Igreja» (EG, 20).

Somos uma Igreja «em saída» permanente das fronteiras confinadas pela nossa casa, a nossa igreja, a nossa cultura… indo em direção aos outros para onde o Senhor nos chama como comunidade evangelizadora.

2. Tempo de solidariedade, em ordem a despertar «uma reação espontânea de quem reconhece a função social da propriedade e o destino universal dos bens como realidades anteriores à propriedade privada» (EG, 189).

Os pobres reclamam a sua parte de bens e riquezas que o Planeta fornece para todos. «Ficar surdo a este clamor, quando somos os instrumentos de Deus para ouvir o pobre, coloca-nos fora da vontade do Pai e do seu projeto, porque esse pobre clamaria ao Senhor contra ti, e aquilo tornar-se-ia para ti um pecado (Dt 15,9)(EG, 187).

A religião não pode ser relegada para a intimidade secreta dos crentes. A fé deve ter consequências na vida social e nacional, transportando para a sociedade civil implicações com os acontecimentos e problemas que interessam aos cidadãos. «Quem ousaria encerrar num templo e silenciar a mensagem de São Francisco de Assis e da Beata Teresa de Calcutá? Eles não o poderiam aceitar.» (EG, 183).

3. Tempo de conversão a Deus, aos pobres, ao mundo em suas debilidades e ruturas, em todas as suas instituições e estruturas políticas e sociais. Tempo de quem «cuida do trigo e não perde a paz por causa do joio» (EG, 24).

A nossa cultura criou novos ídolos; o centro da cidade já não é a catedral. O papa faz um convite à conversão, exortando-nos a descer do altar das nossas presunções, saindo da nossa ideia, igreja, partido ou país para ir aos átrios da exclusão e outras periferias. «A Igreja é chamada a ser sempre a casa aberta do Pai» (EG, 47).

[in: «BÍBLICA», nº 350]

Consulte os números anteriores

VISITE, EM FÁTIMA

 

MUSEU DO

PRESÉPIO

Museu do Presépio (Capuchinhos - Fátima)

© 2000-2014 Difusora Bíblica - Todos os direitos reservados